Carta a Roberto Marinho e Chatô em favor de Adelzon Alves-Marceu Vieira

Hoje é o Dia do Mestre Adelzon Alves, 77 Anos. Meus parabéns, felicidades e um grande abraço deste seu Fã - Claudino

Publicado em 22 de julho de 2016 by marceuvieira

Caros doutores Roberto Marinho e Assis Chateaubriand.

Escrevo aos senhores, que foram donos do Brasil e tiveram os políticos sob seus pés – os maus políticos, vá lá, o que tornou suas biografias ainda mais interessantes -, bom, escrevo aos senhores como um último recurso.

Adelzon Alves, 76 anos, 77 daqui a pouco, 55 deles à frente de microfones de rádio, o nosso Adelzon, patrimônio da radiofonia brasileira, profissional que, de modo sobrenatural, consegue reunir excelência e bondade, o Adelzon, enfim, está fora do ar desde a última terça-feira, 20 de de julho.

Isso é um absurdo. Peço a ajuda dos senhores.

Na verdade, já era quarta quando foi ao ar pela última vez. Porque, como os senhores devem se lembrar – mais ainda o doutor Roberto, que foi patrão dele -, Adelzon é o “amigo da madrugada”. Apresenta, com este nome, “Amigo da Madrugada”, um programa desde 1966.

Caso o doutor Chatô não recorde, pois se foi daqui em 1968, e só conviveu dois anos com o sucesso do Adelzon, rogo ao doutor Roberto que confirme a minha descrição. Adelzon Alves é o principal radialista da história da MBB (Música Boa Brasileira). Trabalhou na Rádio Globo por 26 anos. Teria saído de lá (perdoe a indiscrição, doutor Roberto) depois que um sambista cismou de criticar a construtora Odebrecht no ar.

No dia seguinte, segundo relato de gente da época, o Adelzon nem da portaria da emissora da Rua do Russel 434 pôde passar. Águas passadas, doutor Roberto, o tempo as absorve e as absolve – e desconfio mesmo que o senhor não permitiria coisa assim hoje em dia, se por aqui ainda estivesse.

Adelzon é um homem pobre, espero que ele releve a minha inconfidência. Vinha ganhando um salário inacreditável na Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), braço do governo federal a que a Rádio Nacional, onde ele trabalha, está submetido.

Aliás, trabalhava. O contrato furreca dele, de R$ 5 mil mensais brutos, não descontados o que ele paga mensalmente de ISS e a um contador, expirou dia 20 – e a EBC não quis renová-lo. A estatal alegou que o país está em crise, que o orçamento da emissora anda prejudicado, e expurgou o nosso “amigo da madrugada”.

Doutor Roberto, doutor Chatô, não duvidem de mim. Adelzon, que nem celular tem, nunca tirou férias, nem descansou em feriado. Mora na Pedra de Guaratiba, bairro humilde da Zona Oeste do Rio, e, até anteontem, ia trabalhar todas as noites de trem. Tomava um ônibus até Santa Cruz, e dali embarcava no comboio da SuperVia.

Na volta, depois de três horas de programa, da meia-noite às 3h, caminhava até a Central do Brasil pra pegar um BRT. Chegava em casa às 5h da manhã.

Nunca reclamou disso. À família, sempre disse ter um compromisso com a “música brasileira verdadeira”.

Peço ajuda aos senhores pra que intercedam, daí, de onde estão agora, e este crime de lesa-música seja revertido.

Em plena era das descobertas de imensas corrupções, quando milhões de reais públicos são desviados pra contas na Suíça, e outros bilhões igualmente nossos financiam as Olimpíadas do Rio ou maluquices como a Hidrelétrica de Belo Monte, não é possível que não haja R$ 5 mil no orçamento da EBC pra manter no ar o programa do Adelzon.

Nesta segunda-feira, 25 de julho, ao meio-dia, uma roda de samba promete se formar na Rua Gomes Freire, Centro velho do Rio, em frente ao prédio da EBC, num protesto contra atitude tão mesquinha de subalternos do governo provisório de Michel Temer.

Doutor Roberto, doutor Chatô, os senhores, que foram donos do Brasil e souberam como ninguém criar e conduzir o poder das rádios, os senhores precisam nos ajudar nesta causa.

O Adelzon, sabe bem o doutor Roberto, foi contratado pela Globo, em 1964, pra falar de ieieiê e jovem guarda. No entanto, pôs no ar sambistas do morro, como Cartola, Candeia, Nelson Cavaquinho, Zagaia, Silas de Oliveira, Geraldo Babão, Djalma Sabiá…

O Adelzon, praticamente, lançou Paulinho da Viola e Martinho da Vila.

Coisa parecida, doutor Chatô, com o que fez na sua querida (e nossa também) Rádio Tupi o locutor Salvador Batista.

Adelzon doou ao Brasil o sucesso de Clara Nunes. Lançou João Nogueira (saudade), Roberto Ribeiro (saudade também) e ainda Dona Ivone Lara e ainda Wilson Moreira e ainda tantos e tantos mais.

No programa dele, despontaram Zeca Pagodinho, Almir Guineto, muita gente. Não é possível que façam com ele o que estão fazendo agora.

No início dos anos 1970, Adelzon pôs em seu programa o eterno e grandioso Jackson do Pandeiro – e o resultado foi que a música nordestina se reaqueceu, e Jackson perdurou oito anos com nosso radialista no ar. Graças a esse gesto, vieram novas gravações de Luiz Gonzaga, só pra citar mais um mito.

Doutor Roberto, doutor Chatô, conto com os senhores, que foram donos do Brasil e souberam fazer rádios como ninguém, e tiveram sob seus pés os políticos – sobretudo, os maus e os mesquinhos e os avarentos. Conto com os senhores.

O Adelzon, que é figura maior e iluminada e desapegada das coisas terrenas, não está pedindo ajuda, nem nada. Quem estamos somos nós. Humildemente, somos nós. Em nome do bom rádio brasileiro, humildemente, somos nós.

Com respeito, acolham este tão sincero rogo e aceitem, por favor, o cumprimento, embora desimportante, deste cronista digital. - Marceu Vieira

Marceu Vieira é jornalista, compositor, ficcionista e cronista do cotidiano. Iniciou-se no jornalismo na extinta "Tribuna da Imprensa" e seguiu na profissão, sempre repórter em tempo integral, nas redações de "O Nacional", "Veja", "O Dia", "Jornal do Brasil", "Época" e "O Globo". Hoje, é jornalista independente.

05 de Setembro de 2012 - Mensagem de Aniversário dos Companheiros do Rádio do Paraná.
aaa


Depois de diversos Blogs – Marceu Vieira, Tijolaço, Jornal GGN – terem criticado a retirada do ar do programa “O Amigo da Madrugada”, de Adelzon Alves, a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) decidiu renovar o contrato com o radialista que há 55 anos domina as madrugadas do Rio - Marcelo Auler.

Rádio Nacional Rio de Janeiro, 1.130KHz
Adelzon Alves, O Amigo da Madrugada
O samba de raiz, as histórias da nossa música, seus autores e intérpretes, e um bom papo com a melhor companhia para as suas madrugadas é com o produtor musical e apresentador Adelzon Alves. Ouça de terça a sábado, da meia-noite às 3h.

Tem como mudar o Destino?

Dia 1º. deste Mês eu achei que a resposta é ❝Não❞.

Na Quarta Feira dia 31/08, depois de uma dose de coragem, fui na Casa de Saúde N. Srª. do Carmo para resolver um problema de uma dor na virilha que aparentava ser uma Hérnia.
Passei pela Triagem e encaminhado ao Consultório Médico. Após detalhar o problema e responder a algumas perguntas, o Doutor Antonio Carlos me falou "Hoje é seu dia de sorte, acho que o Dr. Zamir ainda não saiu para almoçar❞ (enalteceu as qualidades do Cirurgião) e ligou informando que eu estava indo lá para falar com ele. Pela janela me mostrou o Consultório que fica do outro lado da Rua da Casa de Saúde e falou que o Dr. estava me esperando.

Olha a situação 1, a linha já estava traçada e eu não tinha pra onde correr.

Fui lá me consultar com o Dr Zamir e depois de estar ciente do meu caso falou ❝Eu tenho vaga na Cirurgia amanhã de manhã, me passou todos os detalhes sobre o valor dos serviços que são pagos após a cirurgia e posteriormente reembolsados pelo Plano de Saúde e me informou a localização do setor de Internamento da Casa de Saúde onde eu deveria estar às 8h30. Me deu a opção se eu quisesse mais tempo de voltar ao Consultório na próxima semana e marcar uma nova data.
Voltei pra casa e pensei: acho que vou deixar para outra data até ter disponível o dinheiro dos serviços que tinha de pagar na Cirurgia.
Ao consultar a minha conta verifiquei que havia sido depositado o valor das Férias que eu ia começar no dia seguinte.

Olha a situação 2, eu vi que tudo já estava preparado sem eu planejar nada, sem desculpa para fugir.

Fui na Casa de Saúde às 8 da manhã, minha Esposa Regina me acompanhou para me ajudar, me dar uma força (e impedir que eu mudasse de ideia).
Demorou até o Medico chegar e cumprir as burocracias necessárias com o Plano de Saúde. Em seguida estava demorando muito também para prepararem o Quarto para eu subir.

Olha a situação 3, acho que para evitar que eu mudasse de ideia, como o quarto demorava para ser liberado, fui encaminhado diretamente para o Setor de Cirurgia. Eu estava sem saída.

Ao chegar na Cirurgia, após a acompanhante entregar a documentação no Guichê, o Assistente de Enfermagem na Porta da Sala de Preparo falou para me dirigir para determinada porta que ele ia abrir onde eu trocaria minha roupa pelo avental.

Olha a situação 4, Demorou um pouco e o nervosismo continuava, mas apenas como brincadeira eu falei pra minha Esposa que estava no Corredor ❝está demorando para abrir a porta, acho que eu vou embora❞... resposta ❝Nem pensar, aqui você não passa❞.

Aí eu entrei, troquei de roupa fui levado para a sala de preparo e de seguida para a Sala de Cirurgia.
Mais tarde já no Quarto fui informado que a Cirurgia foi um sucesso mas o Dr Zamir e a equipe Médica tiveram mais trabalho que o esperado porque iniciaram os procedimentos para uma Cirurgia de Hérnia Inguinal por Vídeo Laparoscopia de aproximadamente 1/2 hora mas a situação era bem mais complexa e foi necessário uma incisão de +- 10cm e Anestesia da Cintura pra baixo. A Cirurgia demorou quase 3 horas.

Curiosidade: Enquanto a Anestesista prepara o Soro e a Anestesia geral, sempre tem um bate papo para descontrair o paciente que nesse caso era eu. Para quem nunca fez Cirurgia, o efeito da Anestesia geral é como um botão de liga e desliga ou seja é instantâneo, quando faz efeito você desliga, ao terminar liga de volta.
A Anestesia geral foi aplicada com a dosagem para a Cirurgia prevista inicialmente com uma folga para acordar já no Quarto em repouso, mas a Operação acabou demorando mais que o previsto e acordei ainda na cama de Cirurgia.

Parece piada mas não é: Eu aguardava a Anestesia fazer efeito e atras de um pano azul os Enfermeiros já estavam mexendo na minha barriga, aí eu falei ❝gente eu estou acordado, a Anestesia ainda não fez efeito... resposta: a Cirurgia já terminou, e a Anestesista completou: você dormiu tão bem que até roncou.❞

Resolvi contar este episódio, depois que ouvi na voz da minha Esposa, que tem um jeito muito especial de narrar histórias, contando a sua versão em casa para os nossos Filhos, acrescida de detalhes que deram um tom hilário ao ocorrido. - Claudino

Zora Yonara - Aniversariante do Dia

Creusa Gramacho Carosella, conhecida por Zora Yonara é uma radialista, radioatriz e astróloga brasileira.
Iniciou a carreira ainda jovem em rádios do Espirito Santo, produzindo programas e participando de radionovelas, como Minha Vida é Assim.
Após cursar astrologia, começou a apresentar-se, na rádio, como astróloga e o sucesso chegou, quando começou a trabalhar na Rede Globo, no programa TV Mulher, em 1982.
Posteriormente, passou a ter um quadro no Show do Antônio Carlos, onde passava aos ouvintes informações sobre Astrologia, e auto-ajuda. Em 2012, foi citada na letra do samba-enredo da escola de samba Acadêmicos de Santa Cruz, que homenageava esse programa de rádio.
Popularizou-se no Brasil nos anos 2000 por protagonizar a propaganda do produto Castanha da Índia Atalaia.
No calendário onomástico tcheco (cada nome é associado a um dia, considerado mais importante para a pessoa que o próprio aniversário), Zora corresponde ao 26 de janeiro. - http://brasil.babycenter.com/babyname

Meus parabéns à querida Zora Yonara que aniversaria hoje. Confira a homenagem do Roberto Canazio no seu Programa "Manhã da Globo, na Rádio Globo-RJ e alguns videos do Youtube e da página do Toninho https://www.youtube.com/user/Antonio1Marcos1Pires".
Homenagem do Canazio à Aniversariante Zora Yonara

Play list
  • Zora Yonara-Comercial Ultrafarma
  • Zora Yonara e Toninho Bondade 04/2016
  • Zora Yonara e Toninho Bondade 02/1995
  • Zora Yonara e Toninho Bondade 08/2016
aaa

Conheça um pouco mais da história da Zora nestes Links:
http://g1.globo-astrologos revelam os caminhos para o futuro escrito nas estrelas
A Voz dos Signos por Patrick Moraes

A JB AM em minha Vida (Alexandre Otero)

Morei na rua Flamínia de 1961 até 1970 e passei perto algumas vezes daquela emissora quando criança na busca de doces de São Cosme e São Damião. Tenho alguns fatos interessantes para contar:

1- Conheci o saudoso locutor Majestade quando ele estava chegando em seu belo
Impala para trabalhar. Eu era um garoto ainda e ele foi simpático com os que ali
estavam a admirá-lo. Já o tinha visto na tv Globo, acho que no "Jornal de Vanguarda". Alguns anos depois soube da sua morte, que ocorreu no interior de seu carro dentro de um túnel (sentiu-se mal, encostou o veículo e ali foi encontrado). A tv Globo na ocasião prestou-lhe homenagem com um belo texto gravado por ele mesmo em que fazia referência a modos simples de morrer. Nesta
época já o ouvia na também saudosa Rádio Mundial 860.

2- Soube da morte de um técnico que estava fazendo manutenção na torre transmissora (moradores próximos disseram que houve o ligamento indevido do transmissor na ocasião do serviço).

3- Até hoje tenho uma radio-vitrola Philips que foi do meu falecido pai. Eu estava com uns 5 anos e morava há poucos meses ali perto; a tv pifou e meu pai passou a ouvir a JB pela noite, e mostrou-me o quão forte era o sinal da rádio ali captado, a ponto de fechar totalmente o "olho mágico" do receptor, o que não acontecia com as demais emissoras. Passei então a interessar-me por rádio.

4- Um dia, já com uns 10 anos, levei enorme susto quando estourou uma chispa de um raio que passou pelo basculhante do banheiro quando eu estava tomando banho. Saí correndo pelado e chorando, e fui aos meus pais na cozinha. O mesmo também tinha acontecido com eles lá, mas ninguém se feriu. Soubemos depois que aquilo foi consequência de um raio que caiu no para-raio da torre.

5-Aos 14 anos (1970) eu já mexia com rádios. Estava ajustando as bobinas de FI de ouvido num rádio transistorizado e ouvindo a JB AM como guia; a JB ora ficava fraca, ora distorcia e apitava e eu não conseguia um ajuste legal. Pouco depois soube que estavam em testes de Magé. Vi de casa a desmontagem da torre de transmissão .

Escutei e gravei muito desta emissora de 1976 a 1979. Em 1980 visitei seus lindos estúdios na então sede na Av. Brasil e lá fui muito bem recebido pelo Elmo Rocha (chefe dos operadores), que explicou todo o equipamento. Conheci alguns operadores bacanas e os locutores da época: Wiliam Mendonça, Fernando Mansur, Luiz Carlos Saroldi e a Maravilha Rodrigues (linda voz). Revi os locutores Eládio Sandoval, na então Rádio Cidade FM e o Orlando de Souza (grande vozeirão), já os conhecia da também finada Rádio Eldorado AM 1180 Khz, quando do meu estágio no Sistema Globo de Rádio em 1974.
Eram três rádios no 7° andar: JB AM, JB FM e CIDADE FM. Todas elas tinham na época um padrão de equipamentos, inclusive na disposição dos mesmos, o que facilitava em muito a operacionalidade: mesas Gates estéreo de 10 canais, cartucheiras Gates para dois tamanhos de cartuchos Phidelipac, gravadores/reprodutores de rolo Ampex, microfones Newman, etc. Pena que não tirei fotos (acho que não permitiam).
Em 1981 houve uma reformulação estrutural, onde os locutores passaram também a operar (ouvia-se até os clics das chaves e botões), e os operadores foram dispensados, o que tirou um tanto do brilho. O recém falecido Eliakim Araújo aguentou por pouco tempo nesse esquema.
É muito triste ver hoje aquele prédio onde foi outrora uma grande e valiosa empresa. Quando escuto as fitas por mim gravadas, ainda sinto a energia super positiva daquelas emissões e de tudo que diz respeito à elas.

Ouvi e gravei muitos programas "Noturno". Assisti a gravação de um programa quando em visita aos estúdios em 1979. O Luiz Carlos Saroldi fazia perguntas e comentários a um artista que não estava no momento. Logo entendi que tal programa iria ao ar gravado e editado (a parte do artista já estava gravada em outra fita e seria feita a montagem pelo sonoplasta).
Escrevi algumas vezes para o referido programa para elogiar e pedir músicas que queria gravar e não conseguia divido ao meu trabalho. Fui sempre atendido! Só me restou uma gravação onde o Luiz comenta sobre uma carta minha (1979).

Saudosa Rádio Jornal do Brasil AM - Alexandre Otero

Sai Rádio Cidade, entra Rádio Mania - 102,9 Mhz RJ

Pela segunda vez, os fãs Cariocas de Rock ficarão sem alternativa ao ligar o Rádio.
A Rádio Cidade deixou o dial carioca em 2006 para a estréia da Oi FM, voltando ao dial da Capital Fluminense em Março de 2014.
A Rádio Cidade, única estação dedicada ao gênero, vai deixar de transmitir seu sinal no Dial 102,9Mhz em Agosto, deixando a programação disponível apenas pela internet.


Na frequência entra a Rádio Mania, que atualmente conta com emissoras em Goiânia (106.1 FM), Volta Redonda (91.9 FM), Rio Bonito / Região dos Lagos (90.9 FM), Paraty (88.9 FM), Cachoeiras de Macacu (91.5 FM), São José do Calçado (98.1 FM) e na mineira Santos Dumont (92.5 FM). A Rádio Mania é operada e mantida pelo grupo da Universidade Salgado de Oliveira e tem sua programação gerada a partir de Niterói.

Cara do Rádio - Wilton Andrade dos Santos

Nome: Wilton Andrade dos Santos
Data de Nascimento: 19/02/1964
Local: Sergipe
Função: Radialista

Sua caminhada na Profissão: Anos 80 DJ nas Danceterias Theje Som, Aracaju Sonorização, Radialista Profissional por várias Emissoras: Difussora, Cultura, Itaparica FM, Atalaia AM, Radio Nacional, Milenius FFM, Tv Globo Rj, Jornal Fm, Imprensa FM etc...

Curiosidades, causos, etc.: Fundei e administrei a Rádio Milenius FM durante 15 anos até sofrer atentado de morte em 17/10/2010 e hoje como Jornalista com atividades de Locutor, Repórter, Cinegrafista, Editor de Imagens e Cineasta.

Sonhos, gostos pessoais...: Viver em PAZ...

Galeria de Fotos (clique para ampliar)

Portugal campeão da UEFA Euro 2016

Meus parabéns aos Patrícios pela conquista da UEFA Euro 2016.



Confira mais fotos na Página Oficial da UEFA

Handebol para todos



O Handebol é um dos Esportes mais antigos de que se tem notícia e uma das paixões do amigo Radialista Claudio Moura (Gaúcho) da CBN/RJ.
Visite o seu Site Handebol para todos e fique por dentro do Handebol pelo Mundo.












Túnel do Tempo-Show dos Bairros, Mundial 860

Fev 1992 - Show dos Bairros da Rádio Mundial 860 com Robson Alencar, 2 horas de pura saudade.




Play list
  • Show dos Bairros 1992 (1)
  • Show dos Bairros 1992 (2)


Áudio gentilmente cedido pelo amigo Valceli.

Samba na Gamboa-Monarco e Noca da Portela

Não dá para falar de Escola de Samba no Rio de Janeiro sem falar da Portela. É justamente sobre essa tradicional escola que o Programa dedica a edição.

Com 21 títulos do Carnaval, a Portela é a única escola que venceu sete vezes seguidas. Nascida em Oswaldo Cruz e hoje com sede em Madureira, é responsável pela introdução da caixa-surda, do reco-reco e do apito da bateria. Foi a primeira escola que usou alegoria e que introduziu a Comissão de Frente uniformizada nos desfiles.

Contando diversos casos e cantando muitos sambas em homenagem à azul e branco, Monarco e Noca da Portela prestam a mais que merecida homenagem à Majestade do Samba. No repertório, "Foi um rio que passou em minha vida", "Portela na Avenida" e "Portela querida".

Apresentação Diogo Nogueira
Produção Giros
Realização TV Brasil - http://tvbrasil.ebc.com.br/sambanagamboa

aaa