Postagens

Saudades da Rádio Jornal do Brasil FM Estéreo

Imagem
❝A Rádio Jornal do Brasil FM Estéreo , 99,7 MHz, Emissora do Rio de Janeiro-RJ, manteve-se no ar com sua programação no estilo "Easy listening", com o melhor das grandes Orquestras, Cantores, Cantoras e Grupos vocais internacionais, além do melhor da música instrumental brasileira no período compreendido entre os anos de 1973 a Agosto de 1990. Ouça aqui um pouco da boa música que ia ao ar em sua programação diária. No desenho do artista Vanderley Jacintho, uma amostra de como era, na época, o Prédio onde funcionava toda a estrutura do Jornal do Brasil , incluindo a Rádio Jornal do Brasil FM Estéreo – 99,7 MHZ, na Avenida Brasil, 500 – Rio de Janeiro-RJ.❞ - Eldo Bastos Visite a Página de Eldo Bastos no Youtube com 60 módulos de Áudio da Jornal do Brasil FM Estéreo e lista das músicas tocadas, recordar a brilhante Locutora Maravilha Rodrigues e William Mendonça, uma voz que marcou época.

Clássico imortal da Música Brasileira - Trem das onze

Imagem
Trem das Onze é uma famosa canção de Adoniran Barbosa, popularizada pelo grupo Demônios da Garoa. Em sua letra, faz referências ao extinto Tramway da Cantareira (que originou o título da canção) e ao bairro do Jaçanã, situado na zona norte da cidade de São Paulo, sendo na realidade Santo André a Cidade em que o compositor se referia já que na época morava por lá mas preferiu escrever Jaçanã pois "rimava melhor". A música foi premiada no Carnaval de 1964 do Rio de Janeiro, gravada por Demônios da Garoa sendo vencedora do Prêmio de Músicas Carnavalescas do IV Centenário do Rio de Janeiro, além de ter sido escolhida pela população de São Paulo em um concurso da Rede Globo, tendo sido incluída entre os 10 maiores sucessos da música popular brasileira de todos os tempos. Letra Não posso ficar nem mais um minuto com você Sinto muito amor, mas não pode ser Moro em Jaçanã Se eu perder esse trem Que sai agora às onze horas Só amanhã de manhã Além disso, mulher Tem out

FM O Dia - Player de Radio Streaming Top

Imagem
Um Player de Rádio Streaming de excelente bom gosto. Além de passar o Clipe da Música que está tocando na Rádio, quando o Comunicador vai falar, aparece a sua imagem automáticamente no Player. Confira no Site da FM O Dia .

Luciano Alves um Sergipano que brilhou no Rádio brasileiro

Imagem
Luciano Alves Santos nasceu a 5 de outubro de 1940, na Cidade de Aracaju/SE. Seus Pais: Aloísio Santos e Alcira Alves Santos. Se mudou de Aracaju, para o Rio de Janeiro no começo dos anos 1960. Luciano se deu bem com o Microfone nos seus primeiros passos e logo consegue espaço para trabalhar o Rádio e com tempo para continuar o seu curso científico no Atheneu. A carreira no Rádio aconteceu graças a amizade que mantinha com Alencarzinho, que convidado para dirigir artisticamente da Rádio Cultura no momento de sua inauguração, já conhecedor da boa voz do Luciano e do seu bom desempenho com o Microfone nos Programas dos estudantes do Atheneu na Rádio Difusora, aproveita seu potencial dando-lhe espaço para trabalhar como narrador. ❝Aí juntei com Aglaé e fizemos o Gato de Botas, que foi um grande sucesso. Também narrava notícias, documentários e crônicas❞. Na rádio Cultura, Luciano trabalhou por um ano e meio. Pela sua ida ao Sul para voar profissionalmente muito mais alto, por um temp

Rádio Mundial-Pediu, tocou, ganhou

Imagem
Pediu, tocou, ganhou Este programa da Rádio Mundial, muito popular na época, entregava a fita K7 com a Vinheta da Rádio e a Música pedida via Carta ou Telefone. Confra a mensagem do lado A da fita K7. K7 da Rádio Mundial Pediu, tocou, ganhou Ouça mais áudios da Mundial

Lembrando Noel Rosa

Imagem
Filho do mineiro Manuel de Medeiros Rosa (1880-1935) e da carioca Marta Correia de Azevedo (1889-1940), Noel (Noel de Medeiros Rosa 1910 - 1937) nasceu com hipoplasia (desenvolvimento limitado) da mandíbula (provável Síndrome de Pierre Robin) o que lhe marcou as feições por toda a vida e destacou sua fisionomia bastante particular. Nascido na rua Teodoro da Silva n.º 130, no bairro carioca de Vila Isabel, Noel era de família de classe média, tendo estudado no tradicional Colégio de São Bento. Adolescente, aprendeu a tocar bandolim de ouvido e tomou gosto pela música — e pela atenção que ela lhe proporcionava. Logo, passou ao violão e cedo tornou-se figura conhecida da boemia carioca. Em 1931 entrou para a Faculdade de Medicina, mas logo o projeto de estudar mostrou-se pouco atraente diante da vida de artista, em meio ao samba e noitadas regadas a cerveja. Noel foi integrante de vários grupos musicais, entre eles o Bando de Tangarás desde 1929, ao lado de João de Barro (o Braguinha)

Lembrando Cartola

Imagem
Origem: Wikipedia Angenor de Oliveira , mais conhecido como Cartola nasceu no Rio de Janeiro em 11 de Outubro de 1908. Foi um Cantor, Compositor, Poeta e Violonista brasileiro. Tem como maiores sucessos as músicas: As Rosas não falam, O Mundo é um Moinho e Alvorada. Considerado por diversos músicos e críticos como o maior sambista da história da música brasileira, Cartola nasceu no bairro do Catete, mas passou a infância no bairro de Laranjeiras. Tomou gosto pela música e pelo samba ainda menino e aprendeu com o pai a tocar violão. Dificuldades financeiras obrigaram a Família numerosa a se mudar para o morro da Mangueira, onde então começava a despontar uma incipiente favela. Na Mangueira, logo conheceu e fez amizade com Carlos Cachaça — seis anos mais velho — e outros bambas, e se iniciaria no mundo da boêmia, da malandragem e do samba. Com 15 anos, após a morte de sua mãe, abandonou os estudos — tendo terminado apenas o primário. Arranjou emprego de servente de obra e passou