Adeus a Haroldo de Andrade


Um dos comunicadores mais importantes do rádio brasileiro, o paranaense Haroldo de Andrade morreu neste sábado, aos 73 anos, de falência múltipla dos órgãos, em decorrência de complicações da diabetes, doença contra a qual lutava há dez anos. Haroldo estava internado há cerca de 40 dias no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, e faleceu às 16h20m.

Haroldo, morreu exatamente no dia em que se comemora o aniversário de uma das suas grandes paixões: o município do Rio de Janeiro. Nascido em 1 de maio de 1934, em Curitiba, ele chegou à cidade em 1954 para trabalhar na Rádio Mauá e, a partir de então, trilhou uma das carreiras de maior sucesso do radialismo brasileiro.

- Ele tinha três grandes paixões: a filha Cristina, o Flamengo e a cidade do Rio. Quando chegou, ficou tão maravilhado que ficava chateado por ver a cidade abandonada. O curioso é que ele morreu exatamente no dia do aniversário do Rio. Acho que, se pudesse, meu pai gostaria de dizer para as pessoas: muito obrigado - disse um dos oito filhos de Haroldo, Wilson Andrade Silva, de 50 anos.

- O rádio perdeu um ícone e eu perdi meu ídolo - disse o atual dono das manhãs da Rádio Globo, Loureiro Neto.

-Com Haroldo de Andrade, morre hoje uma era do rádio brasileiro. Uma era com mais ética, mais democracia, mais simpatia, mais sinceridade, mais cultura (musical, inclusive), mais rádio de verdade. Triste rádio do Rio de Janeiro e do Brasil, que não pode mais contar com a voz do Mestre Haroldo de Andrade. Mestre sim, pois é assim que ele merece ser chamado, para sempre - disse Marcelo Delfino do site radiorj2002.


Um campeão de audiência
Haroldo de Andrade deixa na memória de seus ouvintes uma carreira marcada pelo sucesso. O radialista trabalhou durante 45 anos na Rádio Globo, onde se tornou um dos líderes de audiência no Rio de Janeiro. Desde o dia 7 de novembro de 2005, no entanto, ele comandava a sua própria rádio - a Haroldo de Andrade (1.060 AM).

Por coincidência do destino, essa foi a primeira emissora em que o radialista trabalhou ao chegar à cidade em 1954, naquela época ainda conhecida pelo nome de Rádio Mauá.

Durante sua carreira, Haroldo também emprestou sua voz às rádios Mundial, Tamoio, Jornal do Brasil e Tupi. No fim da década de 60 e princípio dos anos 70, a televisão brasileira descobriu o talento do radialista.

Seguiu-se, então, mais uma carreira vitoriosa. Haroldo de Andrade foi campeão de audiência também na TV Excelsior, na TV Tupi e na TV Globo.

Fonte: Extra Online e site radiorj2002

Comentários

  1. Adilson Carvalho17/4/10 08:21

    Belissima iniciativa é esse portal dos radialistas.

    Sou Adilson Carvalho,prof:Matemática aqui em Aracaju-se.Passei minha infância e adolescência ouvindo aqui as crônicas de Haroldo de Andrade pela rádio Globo-Rj.Por varias vezes tentei contato no intuito de obter essas crônicas.O tempo passou mas,continuo fã de H.de Andrade e gostaria de saber se existe algum livro editado com as crônicas.
    Aguardo resposta.
    Adilson Carvalho. Email:jr.budo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Anônimo8/7/11 17:46

    Chorei quando o Haroldo de
    Andrade Faleceu. Até hoje fico triste e choro quando ouço a música de abertura do seu programa, Concerto para Piano nº1 Tchaikosvsky, perda irreparável, tanto por sua excelente capacidade e competência profissional como pelo grande ser humano que ele foi. Cresci no interior do Rio de Janeiro ouvindo o seu programa todas as manhãs enquanto minha mãe fazia os trabalhos de casa e o rádio sempre ligado no programa do Haroldo. Jamais me esquecerei do Haroldo e apesar de não tê-lo comnhecido pessoalmente, o considerava como meu irmão, alguém da família. Posso dizer que aprendi muitos valores, ouvindo o eterno Haroldo.
    Edson.

    ResponderExcluir

Postar um comentário